Suspeito de matar os pais é encaminhado para Instituto Psiquiátrico

O homem de 26 anos suspeito de matar os pais a facadas e pauladas no bairro Nonoai, zona sul de Porto Alegre, na madrugada de quinta-feira (20), teve o pedido de prisão preventiva deferido pela Justiça. Ele foi encaminhado ao Instituto Psiquiátrico Forense, na Capital, no final da noite. Segundo o delegado Gabriel Bicca, que fez o primeiro atendimento da ocorrência, o rapaz — que não teve a identidade divulgada — foi o responsável por matar a facadas e pauladas o pai, Alaberto Diego Cárcamo Ulloa, 70 anos, e a mãe, Maria Orildes dos Santos, 56 anos.

A família estava no apartamento de Alaberto. No início da madrugada, vizinhos acionaram a Brigada Militar após ouvirem batidas e intensa discussão dentro do imóvel, no Condomínio Cidade Jardim.

— Assim que chegaram ao apartamento, houve um silêncio dentro do imóvel. O policial militar conseguiu visualizar o interior do imóvel por uma janela e viu um vulto. A síndica autorizou que eles arrombassem a porta — relatou o delegado.

Depois de derrubarem a porta com um pé-de-cabra, os PMs localizaram os corpos de Alaberto e Maria Orildes. Ela estava na área de serviço e ele, em um quarto. Na cozinha, os policiais encontraram o filho do casal, caído de bruços, mas vivo. Os PMs então acionaram o Serviço Móvel de Urgência (Samu). O homem foi encaminhado ao HPS sob custódia da Brigada Militar. Ele aguardou no Hospital Vila Nova a decisão da Justiça sobre o local para onde seria enviado. Até as 22h de quinta-feira, segundo a polícia, ele não havia pronunciado nenhuma palavra.

A causa das mortes, segundo o delegado, foi arma branca, provavelmente faca, e “algum instrumento contundente”, usado para dar pauladas nas vítimas – durante a perícia, ainda na madrugada, foram recolhidas duas facas e um rolo de macarrão. O filho tinha lesões compatíveis com possível luta corporal e, segundo relatos de vizinhos, estaria “transtornado durante a briga”.

À Polícia Civil, parentes das vítimas contaram que o jovem tinha “explosões de comportamento” e que passava de um estado tranquilo para violento ao extremo em questão de minutos. O corpo de Alaberto será levado a Santiago, no Chile, onde ele nasceu, para os atos fúnebres. Maria Orildes será enterrada em Horizontina, no noroeste do Estado.