Será que a biometria Facial é realmente segura?

A segurança de smartphones é uma questão que tem ganhado cada vez mais destaque. A biometria facial, uma tecnologia que promete proteger nossos dispositivos de acesso não autorizado, está no centro dessa discussão.

No entanto, um estudo recente da organização holandesa Consumenten Bond revelou que 26 modelos populares de smartphones de marcas como Xiaomi, Motorola e Samsung são considerados ao desbloqueio facial usando uma foto do usuário.

Será que a biometria facial é realmente segura? Foto: divulgação

Será que a biometria facial é realmente segura?

A brecha no sistema biométrico é mais comum em modelos mais baratos ou de entrada, enquanto os aparelhos mais caros não viam essa vulnerabilidade. De 60 modelos de smartphones avaliados, 26 adotaram uma implementação insegura da biometria facial. Portanto, isso significa que esses dispositivos podem ser desbloqueados usando imagens facilmente disponíveis em redes sociais, por exemplo.

A Xiaomi, uma marca popular de smartphones, teve a maior parte dos modelos equivalentes, com 14 dos 26 que podiam ser desbloqueados desta maneira. Isso inclui o Xiaomi 13 Pro, um dos modelos mais avançados da marca. O estudo mostrou, também, uma maior resiliência dos aparelhos da Apple, com nenhum iPhone sendo suscetível à exploração. Apenas um modelo da Samsung, o Samsung Galaxy A04s, apareceu na lista de competência entre 12 testados.

Assim, a organização de defesa do consumidor considerou os resultados decepcionantes, principalmente porque não houve progresso em relação aos números do ano passado. Em 2019, quando a pesquisa foi realizada pela primeira vez, 43% dos aparelhos testados puderam ser desbloqueados com o uso de uma foto dos usuários. Esse mesmo patamar foi exibido agora, apesar do avanço da tecnologia biométrica.

Dessa forma, o Consumenten Bond também observou que a maioria dos dispositivos considerados estavam em faixas de médio a baixo valor. No entanto, pelo menos quatro modelos na lista são de alto padrão. Assim, uma organização aponta que todos os smartphones testados exibem alertas aos usuários de que a biometria facial pode não ser a melhor opção para garantir a segurança do aparelho.

Lista completa de aparelhos com problemas de segurança

Outras medidas de segurança incluem não deixar o aparelho desatualizado, ou seja, manter as atualizações do sistema em dia e evitar o compartilhamento de senhas. No Android, também é possível usar aplicativos de segurança que bloqueiam o acesso, com código, a outros softwares. Isso adiciona uma camada extra de proteção a serviços mais sensíveis, como os financeiros e aplicativos de mensagens.

Em resumo, a biometria facial é uma tecnologia promissora, mas ainda tem suas falhas. Assim, é importante que os usuários estejam cientes de vulnerabilidades e tomem as medidas necessárias para proteger seus dispositivos. As empresas de tecnologia, por sua vez, devem continuar trabalhando para melhorar a segurança e a eficácia desses sistemas.

Dessa forma, a segurança de nossos dispositivos é uma questão que não deve ser ignorada. Com o avanço da tecnologia, é cada vez mais importante que tomemos medidas para proteger nossos dados e informações pessoais. A biometria facial é uma dessas tecnologias que prometem melhorar a segurança de nossos dispositivos. No entanto, como o estudo da Consumenten Bond mostrou, ainda há muito trabalho a ser feito.

Lista completa de aparelhos com problemas de brechas de segurança, segundo estudo do Consumente Bond:

  • Honra 70 5G;
  • Moto E13;
  • Moto G13;
  • Moto G23;
  • Moto G72;
  • Nokia G22;
  • Nokia G60 5G;
  • Nokia X30 5G;
  • OnePlus Nord CE 3 Lite;
  • OPPO A17;
  • OPPO A57;
  • Samsung Galaxy A04s;
  • Xiaomi 12 Lite;
  • Xiaomi 12T;
  • Xiaomi 12T Pro;
  • Xiaomi 13;
  • Xiaomi 13 Lite;
  • Xiaomi 13 Pro;
  • Xiaomi POCO M5;
  • Xiaomi POCO M5s;
  • Xiaomi POCO X5 5G;
  • Xiaomi POCO X5 Pro 5G;
  • Xiaomi Redmi 12C;
  • Xiaomi Redmi Note 12;
  • Xiaomi Redmi Note 12 5G;
  • Xiaomi Redmi Note 12 Pro 5G.