Âncora do SBT comete gafe e confunde matador de Goiás com Lázaro Ramos

Marcelo Torres, âncora do SBT Brasil, cometeu um gafe ao vivo durante o noticiário. Ao atualizar sobre as buscas da polícia a Lázaro Barbosa, o matador de Goiás e Brasília que continua foragido no Centro-Oeste do Brasil, o apresentador acabou confundindo o serial killer com o ator Lázaro Ramos. No início do programa, ele citou o criminoso com o sobrenome errado.

“O SBT Brasil começa com a notícia de que a polícia de Goiás trocou tiros agora há pouco com Lázaro Ramos, suspeito de praticar assassinatos em série entorno do Distrito Federal”, disse o âncora.

Nesta quinta-feira (17), emissoras intensificaram a cobertura da procura ao serial killer Lázaro Barbosa em Goiás. O Brasil Urgente e o Cidade Alerta foram os principais noticiários vespertinos que registraram momentos da polícia no encalço do criminoso.

A todo momento, ambos os canais tentavam fisgar os telespectadores com informações novas sobre o caso. Em mais um dia de buscas, policiais acharam rastros do matador e muitos disparos de arma de fogo foram ouvidos.

O Brasil Urgente deslocou Felipe Garraffa, o repórter especial do programa, para acompanhar o trabalho das autoridades locais no Centro-Oeste brasileiro. A equipe da Band ficou no encalço da polícia e bem próximos dos conflitos em vários momentos.

Munidos de colete a prova de balas, conseguiram arrancar informações de policiais, mesmo os oficiais não sendo autorizados a dar entrevistas. Durante o programa, o Brasil Urgente mostrou o momento em que helicópteros davam apoio a outros policiais, próximos ao ribeirão dos Macacos, onde foram ouvidos vários tiros no meio da tarde. Segundo autoridades locais, Lázaro havia passado pelo local minutos antes.

Cidade Alerta também faz cobertura sobre o caso Lázaro.

No Cidade Alerta, a equipe da Record conseguiu entrevistar moradores da região em que ouviram tiros. Um helicóptero exclusivo também registrava imagens do ar. Luiz Bacci esteve todo momento no ar dando informações sobre os últimos acontecimentos e chamando os repórteres locais para passar informações para o público.

Para a cobertura, a Record pediu a afiliada de Goiás para emprestar o repórter de lá para acompanhar os acontecimentos na região de Cocalzinho, no interior do estado.