Aos 17 anos, filhas gêmeas de Gugu ganham independência judicial e querem reconhecimento da mãe como herdeira

Quase dois anos depois da morte de Gugu Liberato, a família do apresentador ainda briga na Justiça pela herança avaliada em R$ 1 bilhão. O novo capítulo dessa história é que as filhas gêmeas dele, Marina e Sofia, de 17 anos, conquistaram independência judicial após serem emancipadas pela mãe Rose Miriam di Matteo.

Segundo informações divulgadas pela colunista Mônica Bergamo, da “Folha de S. Paulo”, as donas de 63% da herança estão insatisfeitas com a falta de informações sobre o processo de inventário e a administração dos bens do pai e contrataram o advogado da mãe, Nelson Willians, para representá-las.

De acordo com a publicação, as irmãs buscam que seja realizada uma auditoria independente nas contas do inventário e que a mãe seja reconhecida como herdeira legal. Mãe dos três filhos do apresentador, Rose luta na Justiça pelo o reconhecimento da união estável com Gugu Liberato e para ter direito a herança dele.

Caso a médica seja reconhecida como herdeira, somando o direito dela de 62,5% e mais 12,5% de cada filha, a NW será o escritório de advocacia das pessoas que detém 87,5% do espólio.

Atualmente, o processo de inventário é conduzido pela irmã de Gugu, Aparecida Liberato, e pelos advogados Dilermando Cigagna Júnior e Carlos Regina. O apresentador deixou postos de gasolina, terrenos, estúdios de TV, prédios comerciais e muitos outros imóveis, além de uma quantia de R$ 193 milhões no banco.

Bnews