Após críticas, Bolsonaro libera abertura de Igrejas e entra na lista de serviços essenciais

 

O presidente Jair Bolsonaro incluiu atividades religiosas na lista de serviços considerados essenciais, em meio ao combate a epidemia do coronavírus. Ao entrar nessa lista, a atividade fica autorizada a acontecer mesmo durante o período de quarentena em razão do vírus. O decreto foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira (26), e não há necessidade de ser aprovado pelo Congresso.

De acordo com informações do G1, segundo o texto, o funcionamento deverá obedecer as determinações do Ministério da Saúde.

O funcionamento de atividades religiosas vinha sendo limitado através de medidas de combate ao coronavírus tomadas pelos governadores dos estados. O objetivo é evitar a aglomerações e reduzir as possibilidades de contágio do vírus.

O decreto desta quinta-feira também torna essenciais os serviços de lotérica, geração e transmissão de energia, produção de petróleo, atividades de pesquisa científica e laboratoriais, e atividades médico-periciais.