Caso Lázaro: Pai de Santo acusa polícia de invadir terreiro de condoblé

Líderes de religiões de matriz africana de Brasília e do Entorno de Goiás denunciam intolerância religiosa durante as buscas por Lázaro Barbosa, 32 anos, maníaco acusado de uma série de crimes, entre eles uma chacina que vitimou quatro pessoas da mesma família, no Incra 9, em Ceilândia. Ele está foragido há 11 dias e mais de 200 policiais estão empenhados em encontrá-lo na mata localizada nos arredores de Girassol, distrito de Cocalzinho de Goiás.

O pai de santo André Vicente de Souza disse, em um vídeo divulgado neste sábado (19/6), que policiais entraram em seu terreiro de Candomblé, bateram no caseiro do local, quebraram portas e tiraram fotos de objetos religiosos.

As imagens circularam junto à informação de que Lázaro praticou rituais satânicos em seus crimes, ligando, de forma incorreta, o Candomblé à prática delituosa do foragido.