Deu Ruim! Estudo da vacina do covid-19 tem efeito adverso grave e é suspenso

Os testes da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, em conjunto com a empresa farmacêutica Astra Zeneca, foram suspensos temporariamente nesta terça-feira, 8. A universidade é uma das fortes candidatas no combate à pandemia. O anticorpo apresentou um “efeito adverso grave” em um dos voluntários.

A farmacêutica informou que o procedimento padronizado dos ensaios clínicos de revisão foi acionado e, em decorrência disso, houve a pausa voluntária do processo de vacinação, para que os dados de segurança sejam revisados por um comitê independente.

“Esta é uma ação de rotina que tem que acontecer sempre que há a chance de uma doença sem explicação aparecer em um dos testes. Enquanto isso ela é investigada, garantindo a integridade dos testes”, informou a Astra Zeneca.

Ainda na mesma nota, a farmacêutica ressaltou que está revisando o caso do paciente. De acordo com a empresa, em estudos de larga-escala, doenças podem aparecer, mas têm que ser revisadas de forma independente e cuidadosa, para que seja minimizado qualquer impacto no cronograma dos testes.

Por conta do ocorrida, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou ter sido avisada da suspensão. Agora, ela irá aguardar o envio de mais informações para que seja feito um pronunciamento oficial.

Atualmente, a vacina de Oxford é uma das grandes apostas de Ministério da Saúde, que já investiu, ao todo, cerca de R$ 1,9 bilhões no estudo. Nesta terça, o interino da pasta, Eduardo Pazuello, declarou que planeja a campanha de vacinação contra a Covid-19 para janeiro de 2021.