Homem perde a vida em frente de casa por reclamar de som alto do vizinho

Segundo testemunhas, Jurandir de Mello levou um tiro após fazer a queixa.

Suspeito é filho do proprietário da residência alvo do protesto.

Um homem de 35 anos foi morto em frente à sua casa, no Rio de Janeiro, por ter reclamado do som alto do vizinho, na madrugada dessa quinta-feira (16/7). Segundo testemunhas, Jurandir Silva de Mello levou um tiro logo após protestar contra a situação.

Assim que o homem deixou claro o seu descontentamento, o filho do dono da residência alvo da queixa se dirigiu até o imóvel do reclamante e fez o disparo. No Facebook, a irmã da vítima disse que uma caixa de som foi colocada virada para a casa de Jurandir propositalmente. De acordo com ela, o irmão foi ameaçado com uma faca e chamado de “macaco” após mostrar sua insatisfação com o som alto.

Ao ouvir burburinhos no portão de casa, Jurandir foi averiguar o que estava acontecendo e deu de cara com o filho do vizinho, que disparou em seguida. Quando a mulher da vítima ouviu o barulho de tiro, correu para a frente do imóvel e viu o marido no chão.

Ainda de acordo com a irmã do homem assassinado, a cunhada tentou socorrer o companheiro, mas foi ameaçada pelo autor do crime.

Ao dar as costas, Jurandir foi atingido por mais disparos – ele morreu na hora.

Segundo nota da Polícia Civil do estado, o caso está sendo apurado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF): “Diligências estão sendo realizadas para apurar as circunstâncias do crime”. Durante a perícia, investigadores encontraram o celular do suspeito de atirar contra a vítima.

Pelas redes, a viúva desabafou: “Nada vai trazer meu marido de volta, nada. Que mundo é esse, meu Deus? Reclamar que o som está alto e você se torna errado? Podendo resolver na conversa. Mas não, esse monstro vai pagar. Eu sei que vai”

Em outra postagem, ela seguiu com os pêsames: “Falei para você que iria até o fim?????? Então, até que a morte nos separe, amor. Espero na eternidade poder te encontrar, amor”.

Além da esposa, Jurandir deixou três filhos.

Metrópoles