A Honda anunciou que chegou ao marco 500 mil scooters produzidas na fábrica de Manaus (AM). O segmento é o que mais cresce em colocações no país. No último ano, foram cerca de 70 mil unidades comercializadas pela Honda e 120 mil em todo segmento.

De acordo com a honda, a crescente demanda por mobilidade nas grandes cidades é um dos fatores que explicam a procura cada vez maior pelas scooters como solução de transporte urbano. Sempre dotadas de câmbio automático e com espaço para levar pequenos pertences, elas conseguem ser fáceis de guiar e práticas, além de mais ágeis que um carro ou transporte público.

Além disso, as scooters têm atraído novos perfis de clientes para o setor de motocicletas, principalmente os que buscam uma locomoção mais ágil para o dia a dia. Marcelo Langrafe, Diretor Comercial da Moto Honda e CRM da Honda South America afirma que: “as scooters estão redefinindo a mobilidade urbana brasileira, com novos usuários e usuários ganhando destaque sobre duas rodas nas ruas do país. O veículo ocupa menos espaço, é amistoso, versátil e econômico, um exemplo de mobilidade do futuro no presente”.

A história da Honda com as scooters no Brasil começou ainda em 1994, com o modelo CH 125 Spacy, que tinha um design futurista, transmissão automática e farol fixo na carenagem. Com um motor 4 tempos e 124 cm³, chegava a rodar 30 km com um litro de gasolina. Em 2009, a Honda comprou ao mercado o Lead 110, modelo com transmissão automática CVT, condução a líquido, injeção eletrônica, freios CBS e ainda tinha compartimento sob o banco para até dois capacetes abertos e porta-objetos no interior do escudo frontal.

Honda Lead 110

Em 2013, a PCX foi uma grande novidade ao trazer, além de motor com injeção eletrônica, o sistema “start-stop”, até então inédito para motocicletas. Em 2016, foi lançado um SH 300i e, no ano seguinte, a versão de entrada, um SH 150i. Hoje, a marca conta com um catálogo que começa nas Elite 125, lançado em 2018, e PCX de nova geração, agora com motor 160 cc, que é a scooter mais vendida do Brasil. Há ainda a ADV, para quem busca uma proposta mais aventureira.

Mas também existem scooters maiores, para quem também quer encarar um estrada. Uma delas é a Forza 350 para o segmento de média cilindrada e que foi apresentado no ano passado. Já a X-ADV, com motor 750 e câmbio automático de dupla embreagem, é topo de gama entre as scooters da marca no Brasil.

honda forza 350

VEJA MAIS NO CANAL DO MOTOR1.COM



Motor4