Um paciente que estava internado na Bahia com malária morreu, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira (15), pela Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab).

O óbito aconteceu no último domingo (12) e o caso está sendo considerado importado, pois a pessoa não residia na Bahia e o provável local de infecção foi fora do estado.

A Sesab não deu mais informações do paciente e nem sobre o local onde ele estava internado.

O que é malária ?

A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários do gênero Plasmodium, transmitidos pelo mosquito do gênero Anopheles. No Brasil, existem três espécies de Plasmodium que estão associados à malária em seres humanos: P. vivax, P. falciparum e P. malariae.

Entre os vetores do gênero Anopheles, cinco espécies são responsáveis pela transmissão da doença no Brasil: An. darlingi, An. aquasalis, An. albitarsis, An. Anopheles (Kerteszia) cruzii e An. (Kerteszia) bellator.

Quando suspeitar de malária?

Sintomas: o quadro clínico da malária depende da espécie do parasito, da quantidade de parasitos circulantes (parasitemia), do tempo de doença e do nível de imunidade adquirida pelo paciente. Nem sempre o quadro clínico é característico da doença. Por essa razão, qualquer pessoa que apresente um dos sintomas descritos abaixo e que foi exposta à área com risco de transmissão deve procurar um local que realize o diagnóstico para malária.

Observar: calafrios, febre superior ou igual a 40º C, sudorese profusa, cefaleia, mialgia, náuseas e vômitos. Diarreia, astenia, dor abdominal. Nos quadros mais graves: plaquetopenia (< 100.000) que pode levar a sangramentos, hepatomegalia, esplenomegalia, entre outros. Área livre: toda pessoa que seja residente ou tenha se deslocado para área onde haja transmissão de malária, no período de 8 a 30 dias anterior à data dos primeiros sintomas, e que apresente febre acompanhada ou não dos seguintes sintomas: Cefaleia Calafrio Sudorese Cansaço Mialgia Ou toda pessoa testada para malária durante investigação epidemiológica Como se transmite?

Através da picada da fêmea do mosquito Anopheles, infectada pelo Plasmodium.

O que fazer em caso de suspeita de Malária?
Procurar atendimento em serviço de saúde do município para diagnóstico;
Informar o município sobre existência de outros casos suspeitos, contatos domiciliares, profissionais.

O que fazer para prevenir?

Ainda conforme a Sesab, evitar se expor à ação do vetor no crepúsculo, noite e ao amanhecer, usar repelente, mosquiteiro de malha fina e telas nas portas e janelas; e roupas de mangas compridas.

IBahia