Motorista de Aplicativo é agredido por conta de música ruim.

Um motorista de aplicativo foi agredido por passageiros no último sábado (21), na região da Pampulha em Belo Horizonte. O homem de 31 anos alega que as agressões começaram após um dos ocupantes do veículo, de 50, estar incomodado com a música que tocava no carro da frente.

Aos militares, o motorista disse que a corrida teve início na avenida Presidente Antônio Carlos e que terminaria no bairro Ipiranga, na região Nordeste da capital. Em determinado momento, o passageiro pediu para que ele mudasse de rádio, pois estava tocando funk. Segundo o motorista, a estação de rádio foi alterada, porém ele avisou que a música que incomodava o cliente era tocada em outro carro.

Com medo de que algo pudesse acontecer, devido ao nervosismo do passageiro, o motorista disse ter optado por fazer uma conversão para que ficasse próximo de uma região onde conhecia um posto policial.

Neste momento, conforme registrado no boletim de ocorrências, as agressões começaram. O filho do passageiro puxou o freio de mão do carro enquanto o pai aplicou um golpe conhecido como mata-leão.

Segundo a vítima, a filha do homem estava no veículo e teria pedido para que o pai parar de agredir o motorista, pois iria matá-lo. O motorista de app alegou que as agressões terminaram após a chegada de militares que estavam nas redondezas.

Os suspeitos negaram as agressões e disseram que o freio de mão do carro foi puxado, pois o motorista estava nervoso, alegando que não era empregado deles e que em determinado momento fez menção de pegar algo do lado esquerdo da porta. De acordo com eles, nesse momento o motorista de app bateu a cabeça no para-brisa.

A vítima teve a boca cortada, ferimento pelo corpo e relatou dores no tórax e na coluna. Ele foi levado para o Hospital João XXIII e, após a realização de exames, recebeu alta.

Ninguém foi preso. A ocorrência encerrou-se na Ceflan (Central de Flagrantes) 4.