Vídeo: Mulher chama motorista do Uber de “Desgraçado Preto” em Salvador

Um motorista por aplicativo denunciou ter sido vítima de injúria racial após negar pedido de manobra indevida feito por uma cliente, durante uma corrida realizada no fim da manhã desta terça-feira (6), em Salvador. O momento foi registrado por uma câmera de celular.

No vídeo, é possível ver que a mulher, acompanhada de uma criança, desce do carro enquanto chama a vítima de “desgraçado preto”.

Veja o vídeo:

“Ela começou a me ofender de preto desgraçado, disse que eu estava na merda, por isso estava rodando Uber. Disse que eu peguei o dinheiro dela sem levá-la ao destino”, relatou Noelson Morais.
O motorista de 33 anos conta que pegou a passageira em frente ao Shopping da Bahia, com destino ao Salvador Shopping. Segundo ele, a cliente pediu que desse “roubadinha” no trânsito, ato infracional, para chegar ao local mais rápido. No entanto, ele recusou a solicitação.

“Falei para ela que não tinha como e ela começou a argumentar que estava pagando. Então ,eu disse que o carro era meu, não da Uber, e que se eu fosse pela calçada a multa chegaria para mim”, explicou.

Conforme relatou o motorista, a passageira continuou reclamando e ele então decidiu deixá-la no local de partida, informando que cancelaria a corrida. “Ela disse que eu estava ganhando dinheiro e eu disse a ela que estava cancelando a corrida, que ela poderia solicitar o valor à Uber, que a empresa iria devolver”, comentou.

Nesse momento, a cliente começou a ofendê-lo enquanto deixava o veículo. Noelson disse que, no primeiro momento, não teve reação aos insultos.

“Depois que parei e comecei a cair na real. A mulher me chamando de preto no século XXI. Não tenho filho, mas tenho uma enteada de 11 anos que é de minha cor. Não podemos deixar isso para lá, porque se não isso nunca vai acabar, vai passar tempo e continuar do mesmo jeito”, disse.
A Polícia Civil disse, por meio de nota, que a 16ª Delegacia Territorial (DT) da Pituba investiga o caso de racismo. Segundo a polícia, Noelson relatou que uma mulher pediu que ele cometesse uma infração de trânsito e, na recusa, passou a deferir ataques racistas contra ele. A polícia informou ainda que irá solicitar o nome da usuária à plataforma de aplicativo.

Em nota, a Uber afirmou que tem política de tolerância zero a qualquer forma de discriminação em viagens pelo aplicativo e informou que a conta da usuária em questão foi desativada da plataforma após a denúncia.