Mulher entrega bilhete a filho e é resgatada de cárcere privado após oito anos; agressor foi preso

Um homem de 49 anos, suspeito de manter a companheira em cárcere privado, foi preso em flagrante nesta quarta-feira (8/7), por policiais da Delegacia de Atendimento à Mulher do Campo Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A ação foi possível depois que a vítima, de 46 anos, entregou um bilhete ao filho.

De acordo com Agência Brasil, o filho havia ido visitá-la, quando recebeu o papel escrito pela mãe, escondido. Ele conseguiu fotografar o bilhete no celular e foi até a polícia pedir ajuda. De acordo com a delegada Mônica Areal, titular da especializada, no bilhete, a vítima contava que era mantida trancada em casa, sofria agressões físicas e violência psicológica e que o agressor a acompanhava o tempo todo, observando o que ela fazia e ameaçando-a.

A mulher era proibida pelo companheiro de sair de casa sozinha, receber amigos, e que só usava o celular ao lado dele, que monitorava com quem ela falava e também o tempo de duração das ligações. Os dois viviam juntos há oito anos, sob o regime de união estável.

A delegada disse ainda que o filho da vítima chegou à delegacia muito nervoso, dizendo que a família já desconfiava de que alguma coisa não estava normal entre o casal. Ele revelou que, quando ia visitar a mãe, ela permanecia calada, em um canto da casa.

O agressor, que foi preso na residência onde mantinha a mulher em cárcere, foi ouvido na delegacia, autuado em flagrante e foi encaminhado ao sistema penitenciário, onde ficará à disposição da Justiça. Ele, que agurda julgamento, vai responder pelo crime de cárcere privado, com pena que varia de 2 a 5 anos de prisão.

Central de Notícias RMS