Nova loja da Cesta do Povo no Ogunjá gera 300 empregos

284

O governador Rui Costa participou da inauguração da 41ª loja privatizada da Cesta do Povo no estado. O evento realizado na manhã desta terça-feira (8), marca a reabertura da unidade localizada no Ogunjá que passou por uma ampla reforma, além da modernização da estrutura do estabelecimento comercial. A ação representa um investimento de R$ 10 milhões.

“Pra nós é uma alegria enorme, porque não é fácil tomar a decisão que nós tomamos de fazer a virada da Cesta do Povo, que era um supermercado estatal, mas que funciona melhor, em crescimento e geração de empregos a partir da iniciativa privada. O nosso foco é geração de empregos e espero que em breve a gente possa comemorar a abertura de novas lojas e com mais geração de empregos”, afirmou o governador Rui Costa.

Considerada a loja master da rede Cesta do Povo, a unidade está instalada em uma área de 1.300 metros quadrados e conta com um mix de mais de 15 mil itens. A rede Cesta do Povo gera mais de 1500 postos de trabalho. Somente na loja do Ogunjá foram gerados 300 empregos.

Segundo o diretor da rede Cesta do Povo, Joel Feldman, a loja do Ogunjá foi a primeira unidade da Cesta do Povo e ficou caracterizada por ser a loja com o maior volume de vendas. Ele ainda explica que a expectativa é de que no prazo de 24 meses, 100 lojas estejam abertas em todo o estado. A unidade da Cesta do Povo no bairro da Sete Portas deve ser inaugurada até o final do mês de janeiro e deve ser uma das mais modernas lojas do Brasil.

“Agora o consumidor vai ter a oportunidade de conhecer uma loja muito moderna e na qual encontrará tudo que existe em um mercado de ponta. É uma loja completa e super moderna. É importante dizer que o DNA do preço baixo é marca da cesta do povo e que não iremos perder nunca. Temos uma capacidade de competir em preços que nos deixa posicionado com qualquer supermercado do Brasil”.

Joel Feldman também pontua que foi assinado um protocolo de intenções entre a rede Cesta do Povo e a Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado (SDR) para que os produtos oriundos da agricultura familiar baiana sejam comercializados na rede de supermercados. “Aqui já temos produtos oriundos da agricultura familiar a exemplo do iogurte de licuri e o abacaxi desidratado. A expectativa é que o mix de produtos seja ampliado”, acrescenta.

Informe Baiano