O golpe tá on: homem promete vender CNH e resolver pendências no Detran

Que o brasileiro tem um jeitinho especial para tudo, todo mundo já sabe. No entanto, um falsário está aplicando um golpe sobre o golpe: ele se passa por funcionário do Detran e tenta extorquir motoristas interessados em comprar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Para obter o documento, o motorista precisa cumprir uma série de requisitos que visam garantir a segurança no trânsito.

Antes de receber o documento, é necessário passar por exames psicológicos e de aptidão física e mental, realizar curso teórico-técnico, fazer a prova de legislação, cursar prática veicular e realizar exame de direção. Quem tenta pular as etapas e comprar o documento, além de ser enganado, ainda perde os R$ 2.500 cobrados, pois nenhuma CNH é entregue e o homem que oferece o serviço desaparece.

O golpe começa com a abordagem do homem, que finge enviar por engano uma mensagem a um dos seus cliente de nome Rodrigo, afirmando que seu chefe confirmou o pagamento de R$ 1.350 e o veículo poderia ser retirado no mesmo dia, às 15h, já afirmando que pode resolver problemas com apreensão de veículos. Aparentemente, ele envia a mesma mensagem a diversos números aleatórios e aguarda o “se colar, colou”.

Caso a primeira mensagem não seja respondida, ele se desculpa e joga mais uma isca. | Reprodução/ WhatsappCaso a primeira mensagem não seja respondida, ele se desculpa e joga mais uma isca. | Reprodução/ Whatsapp
Na mesma mensagem, o suposto funcionário do Departamento de Trânsito pede ao “sr. Rodrigo” que informe ao irmão que sua CNH já está pronta e o falsário avalia uma data para a realização da biometria. O homem afirma também que, caso haja pessoas de confiança, ainda há outras cinco carteiras “naquele mesmo esquema”. Nas redes sociais, diversos internautas também relataram que receberam a abordagem do rapaz.

Segundo o delegado Charles Leão, da Polícia Civil da Bahia, assim como as pessoas estão cada vez mais conectadas aos meios virtuais, estão mais expostas a possíveis abordagens criminosas e precisam ficar atentas. Ele pontua que a vítima do estelionato que aceita ou busca as vias mais fáceis apenas se ilude ao buscar vantagens.

O simples fato de ser abordado, como o homem que se diz funcionário do Detran faz, já é passível de registro de ocorrência na delegacia. “Já está caracterizado possível estelionato e já pode ser registrado. Daí nós vamos dar início à investigação, que envolve, inclusive, pedido do sigilo telemático ao aplicativo de troca de mensagens, por exemplo”.

Leão ressalta que os criminosos também acompanham o avanço da tecnologia e a população precisa dobrar a atenção para não ser mais uma vítima.

“Antigamente, os golpes eram de trocas de cartões e um estelionatário atacando uma vitima. Com a chegada da tecnologia, um deles pode atacar centenas de pessoas. Está muito mais potencializado”

Procurada, a Corregedoria do Detran-BA afirmou não ter identificado nenhum servidor envolvido e que esse tipo de crime acontece em vários estados. O órgão alerta ainda que o cidadão deve procurar os canais oficiais de comunicação, através do site, nas redes sociais e serviços apenas pelo Sac Digital.

Vale ressaltar que a pena para crimes de estelionato foi aumentada em 2021: Para o estelionato comum, a pena é de 1 a 5 anos de reclusão. Já o crime de estelionato majorado, com aumento de um terço da pena, existe atualmente se for praticado contra entidade de direito público ou instituto de economia popular, de assistência social ou beneficência.