“Operação Rursus”: polícia prende 11 e identifica líderes de facção que comandavam movimento do presídio

A “Operação Rursus” (Novo Começo), deflagrada na manhã desta quinta-feira (3/9), resultou na prisão de 14 integrantes de uma organização criminosa envolvida com tráfico de drogas, homicídios e roubos a bancos. O balanço foi apresentado pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). Os mandados de prisões foram cumpridos nas cidades de Alagoinhas, Salvador e Lauro de Freitas.

LEIA MAIS: Com ações em Salvador, operação policial mira quadrilha que atua na região de Alagoinhas

Onze suspeitos foram localizados em Alagoinhas, a 122 km da capital. Todos possuíam mandados de prisão. A ação foi efetuada nos bairros de Conjunto Nunce Pereira, conhecido por B13, Feiticeira, Alecrim e Barreiro. Com um dos alvos foram apreendidos um revólver calibre 38 e munições. Os cães Jade (Cockerspaniel), Hoss (Pastor Alemão) e Sonic (Labrador), do Canil da COE, encontraram drogas em imóveis usados pelo grupo.

“O nosso foco principal era tirar esses criminosos das ruas. Como nas outras operações, o trabalho continua, pois o crime é dinâmico. Importante é combatermos sempre”, destacou o diretor do Draco, delegado Marcelo Sansão.

Outras três ordens judiciais foram cumpridas no Complexo Penitenciário de Mata Escura. O trio foi apontado como responsável pela liderança da facção sediada em Alagoinhas. As investigações apontaram que o trio determina crimes e gerenciava a venda de drogas, através de troca de mensagens e ligações telefônicas. No Conjunto Penal de Lauro de Freitas também houve um mandado cumprido.

“Há um ano e sete meses investigamos esse grupo criminoso. Eles também cometiam assaltos contra casas lotéricas e joalherias”, ressaltou a titular da Coordenação de Narcóticos do Draco, delegada Andréa Ribeiro.