Pelo menos nove candidatos nas Eleições 2020 já morreram em decorrência da Covid-19

Pelo menos nove políticos que estavam concorrendo nas Eleições 2020 morreram em decorrência do novo coronavírus, desde 23 de setembro. O levantamento foi feito pelo Uol e não leva em conta os óbitos que ainda estão em investigação. Até a tarde de quinta-feira (16/10), o sistema de registro de candidaturas do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) informava 29 mortos, mas sem informar as causas.

A última morte pela Covid-19 descoberts pela reportagem foi do vereador Coronel Rozendo (PV), que era candidato a reeleição em Sorocaba, interior paulista, ocorrida na quinta (16/10). Ainda em São Paulo, o vereador e candidato à reeleição em Barretos, Olímpio Jorge Naben (DEM), morreu na noite de segunda-feira (12/10). O radialista Rubinho Costa (PSD), candidato a vereador em Penápolis, também foi vítima do novo coronavírus no último dia 5 de outubro.

No mesmo dia, Francisco Viana (PSOL), candidato a vice-prefeito na cidade de Novo Gama, em Goias, não resistiu. Já candidato a vereador por Mineiros, também em Goiás, César da Loteria (MDB) morreu no dia 2. O pastor Damaceno Junior (PSD), candidato a vereador morreu no sábado (10/10) em Curitiba.

Outra vítima foi o ex-prefeito em Ibema, no Paraná, Aramitan Antônio Fortunato (PROS), que iria tentar a vaga novamente, mas morreu no dia 4, após mais de um mês internado. A lista conta ainda com Olímpia Torres Fernandes Franco (Republicanos), que era candidata a vereadora em Ariquemes, estado de Rondonia, e morreu em 28 de setembro. Por fim, o vice-prefeito e candidato à reeleição em Barrolândia, no Tocantins, Odair Alves Machado (DEM), morreu pela doença no dia 23.

BAHIA

Na Bahia, o ex-prefeito que assumia o cargo de vereador de Ubatã, Gleide Santana, morreu vítima da doença, mas ele ainda não concorria a vaga. A doença também atrapalhou os planos políticos na cidade de Olindina, que ficou sem prefeito após o gestor contrair Covid-19 e nem o filho, nem o presidênte da câmara nem o vice-presidente quererem assumir o cargo.

CAMPANHA

A Covid-19 também está afetando as campanhas eleitorais. Vários candidatos a prefeituras de capitais precisaram suspender suas campanhas nas ruas após terem contraído a doença. Na quarta (14/10) à noite, Gustavo Paim (Progressistas), de Porto Alegre, teve resultado positivo de exame divulgado. À tarde, porém, ele havia participado de caminhada e conversado com comerciantes.

Na última segunda-feira (12/10), o prefeito e candidato à reeleição em Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), informou em suas redes sociais que estava com covid-19. Em São Luís, Rubens Pereira Júnior (PCdoB) anúnciou ter sido infectado pouco antes em 5 de outubro.

No mesmo dia, em Fortaleza, José Sarto (PDT) teve diagnóstico positivo poucos dias antes de o ex-deputado Ciro Gomes (seu aliado do mesmo partido no Ceará) também anunciar contaminação com o vírus. Em Manaus, Chico Preto (DC) e Romero Reis (Novo) anunciaram terem contraído o novo coronavírus no começo de outubro. Aécio Rodrigues (PSL), que disputa a Prefeitura de Cuiabá, anunciou seu diagnóstico um dia antes da campanha, em 26 de setembro, dez dias após participar da convenção que ratificou sua candidatura. No Rio, Clarissa Garotinho (PROS) também divulgou seu resultado nas redes.

AratuOn