PM baleado na Barra está em estado grave e é intubado no HGE

O policial que “surtou” e deus vários tiros para cima no Farol da Barra neste domingo (28) foi baleado após atirar contra policiais que participavam da operação. Ele foi socorrido pelo SAMU e, em seguida, encaminhado para o centro cirúrgico do Hospital Geral do Estado (HGE). Segundo informações apuradas pela reportagem, ele foi atingindo no tórax, abdômen e na perna, teve hemorragia interna e foi intubado.

O soldado que invadiu a barreira de proteção pintou o rosto de verde e amarelo – cores da bandeira do Brasil – antes de realizar os disparos para cima no início da tarde.

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) afirmou que o policial sofreu um “descontrole emocional”. Informações apuradas pela reportagem apontam que se trata do soldado Wesley, que seria lotado na 72ª CIPM. O BNews também apurou que o policial militar foi perseguido pelos colegas antes de chegar ao Farol.

Após o soldado ser baleado, outros policais que participavam da operação atiraram contra a imprensa, numa tentativa de afastar os jornalistas do local.

Ainda de acordo com a SSP-BA, o soldado alternava momentos de lucidez com acessos de raiva, acompanhados de disparos. Além dos tiros de fuzil, o soldado arremessou grades, isopores e bicicletas, no mar. “Aproximadamente às 18h35, o soldado verbalizou que havia chegado o momento, fez uma contagem regressiva e iniciou os disparos contra as equipes do Bope”, disse a secretaria.

“O nossos objetivos primordiais são preservar vidas e aplicar a lei. Buscamos, utilizando técnicas internacionais de negociação, impedir um confronto, mas o militar atacou as nossas equipes. Além de colocar em risco os militares, estávamos em uma área residencial, expondo também os moradores”, declarou o comandante do Bope, major Clédson Conceição.

Segundo a SSP-BA, ao menos 10 tiros foram disparados contra os policiais.

Bnews