‘Pode ser até que não haja reajuste’, diz ACM Neto sobre tarifas de ônibus

Segundo prefeito, acordo só será formado se tarifa máxima for de R$ 4,20 e 300 ônibus novos circularem pela cidade.

O reajuste das tarifas de ônibus em Salvador segue sem definição. Nesta sexta-feira (6), o prefeito ACM Neto explicou que há um impasse que impede um acordo e acrescentou que, caso dois pontos não sejam respeitados, é possível que o preço das passagens permaneça R$ 4.

“Tem dois impasses: a tarifa, porque não dou mais do que R$ 4,20, e a renovação dos ônibus. Não vou assisnar nada sem a garantia que teremos 300 ônibus novos rodando na cidade, 250 desse ano e 50 do ano passado, que não foi cumprido. Sem isso, esqueça, não tem chance”, garantiu nesta sexta-feira (6).

Segundo o gestor municipal, uma reunião está marcada para o início da tarde deste sábado (7), mas é provável que não haja uma decisão definitiva. Na quinta-feira (6), um encontro entre Prefeitura, Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) e empresas de ônibus de Salvador determinou que a Concessionária Salvador Norte deve apresentar o contrato de compra de 51 veículos com ar-condicionado em 48 horas – prazo que expira neste sábado (7).

Caso essa detrminação não seja cumprida e os empresários não aceitem que o aumento máximo seja de R$ 0,20, Neto disse que o reajuste pode não ocorrer.

“Diante do impasse que está formado, pode ser até que não haja rejauste. Começou a ter essa hipótese, diante do impasse constituído entre a prefeitura e a bacia das empresas que fazem a exploração do transporte público na cidade”, disse o gestor, ressaltando que o impasse é ruim para a cidade.

Procurados, o Consórcio Integra e a Semob optaram por não se manisfestar.

Entenda

De acordo com o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre a Prefeitura, a Concessionária Integra e o Ministério Público do Estado da Bahia (MP) sobre a substituição de 250 coletivos comuns por modelos refrigerados, a CSN deveria ter entregue 80 veículos com ar-condicionado, porém apenas 29 circulam na capital baiana.

Os novos ônibus devem começar a circular até o dia 30 de maio. Em caso de descumprimento do prazo, a empresa deve pagar multa retroativa a setembro de 100 salários mínimos diários. O prazo anterior era setembro do ano passado.

Além do caso da concessionária, foi firmado um acordo sobre a integração dos ônibus do sistema complementar (Stec), conhecidos como amarelinhos, durante a reunião. A ligação dos veículos com o metrô e os ônibus deveria acontecer até 1º de março, ou seja, o último domingo. O prazo foi estendido para 20 de março.

Segundo a TV Bahia, o prazo para a integração foi estendido até o limite de tolerância devido a ajustes técnicos no programa que controla o sistema de integração, que é informatizado.

Apenas veículos com até oito anos e que possuem elevadores com acessibilidade podem fazer a integração com os outros meios de transporte. Ambas as cooperativas do Stec afirmam estar prontas para a integração.

O secretário municipal de mobilidade urbana, Fábio Mota, afirmou que os veículos que não se encaixarem na determinação devem rodar fora do sistema de integração. “É a mesma regra para o sistema de ônibus de Salvador. Os outros terão um período de 180 dias para se adaptar e integrar ao sistema”, explica.

Jornal Correio