Povo se revolta e põe fogo em igrejas da Universal; morte é confirmada

2291

Templos da Universal teriam sido depredados e queimados no final de semana. A informação foi destaque internacional da BBC e envolve uma das maiores crises diplomáticas já enfrentadas por Edir Macedo, que tenta expandir sua igreja para a África. Os principais conflitos teriam ocorrido em São Tomé e Príncipe.

Os conflitos não são um caso isolado, mas uma revolta popular, que a igreja, segundo a BBC, tenta conter. Pelo menos uma jovem evangélica teria sido assassinada em meio aos confrontos, que envolvem a prisão de um pastor. Ele teria tentado revelar supostos abusos da Igreja Universal do Reino de Deus contra o povo africano. Revoltado, o povo foi em sua defesa e transformou as regiões onde existem templos da igreja brasileira em um enorme caos.

Agora, de acordo com informações repassadas pelo portal de notícias UOL, a Igreja Universal pode até ser expulsa de São Tomé e Príncipe. A cúpula da denominação evangélica, no entanto, tenta evitar isso e tem obtido apoio com diplomatas brasileiros.

O imbróglio teve início em 11 de setembro, quando um pastor são-tomense da Universal, Ludumilo da Costa Veloso, foi preso na Costa do Marfim, acusado de ser o autor de mensagens que denunciariam supostos abusos da igreja contra funcionários africanos.