Trump retorna ao Facebook: “estou de volta”

Donald Trump


O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump voltou a usar o Facebook. Também nesta sexta-feira (17), o republicano teve a conta restaurada no YouTube. A postagem do político foi a mesma nas duas redes sociais: “estou de volta”.

Leia mais!

Lembrando o caso

  • A Meta, dona do Facebook e do Instagram, anunciou no dia 25 de janeiro que restabeleceria o acesso de Trump às redes sociais. Segundo a empresa, o público deve ter o direito de ouvir políticos. O comunicado ponderou, contudo, que o ex-presidente americano está sujeito a dívidas mais diversas por violação das regras das plataformas.
  • Donald Trump foi suspenso por incentivar a invasão ao Capitólio, no dia 6 de janeiro de 2021.
  • O político tem 34 milhões de seguidores no Facebook, 23 milhões no Instagram e 2,6 milhões de inscritos em seu canal do YouTube.
  • Ele promete se candidatar à Casa Branca novamente em 2024. Quando eleito, em 2016, e durante seu mandato, Donald Trump fez um uso intenso — e questionável — das redes sociais.

Trump e o Twitter

Donald Trump tem 87,4 milhões de seguidores na rede social. Mesmo com o longo período inativo. Em 8 de janeiro de 2021, o republicano foi banido da rede — também por incitar a invasão ao Capitólio. Em novembro de 2023, o político teve uma conta reativada depois que o bilionário Elon Musk comprou a rede social.

Truth Social — a rede de Trump

Trump fundou sua própria plataforma de mídia social, chamada Truth Social, no final de 2021. Ele usou a ferramenta para se comunicar com seus apoiadores durante sua ausência do Twitter, Facebook e YouTube.

Opositores do político apontam para as mensagens que ele postou no Truth Social como prova de que o republicano continua representando um risco.

Mais de 350 de suas postagens no Truth Social tendo violado as regras do Facebook, incluindo publicações que ampliam a teoria da conspiração QAnon e promovem falsas alegações de fraude eleitoral. As informações são do grupo de defesa liberal Accountable Tech, em um relatório de dezembro.

Com informações da Reuters.

Imagem: Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!





Olhar Digital