Twitter, Facebook e Instagram ‘deletam Bolsonaro’ por ‘causar danos reais às pessoas’

Um dia depois do Twitter apagar posts de Bolsonaro da rede social, outras duas plataformas, onde o político ganha apoio popular desde antes das eleições, também fizeram o mesmo. São eles: Facebook e Instagram. Nesta segunda-feira, 30 de março, ambos os sites decidiram retirar do ar uma publicação do presidente.

De acordo com informações da BBC Brasil, o motivo da exclusão da publicação, que é um vídeo do presidente, ocorreu, porque ela passava informações erradas em meio à uma pandemia de coronavírus.

A BBC diz que entrou em contato com uma fonte das redes sociais, que confirmou a exclusão do vídeo. Ele mostrava o presidente do Brasil conversando com um vendedor de churrasco na capital federal, a cidade do Distrito Federal. Nas imagens, o presidente dava a entender que as pessoas poderiam voltar a trabalhar, o que nesse momento não é recomendado.

Removemos conteúdo no Facebook e Instagram que viole nossos Padrões da Comunidade, que não permitem desinformação que possa causar danos reais às pessoas”, disse o Facebook, na nota enviada à BBC Brasil.

Bolsonaro, entre muitas coisas, falava o seguinte: “Eles querem trabalhar. é o que eu tenho falado desde o começo“. Vale lembrar que a Organização Mundial da Saúde (OMS) apoia a quarentena horizontal, em que toda a população deve se preservar. A determinação do Ministério da Saúde também é para continuar o isolamento. Além do Brasil, vários países do mundo estão em quarentena. O coronavírus já matou quase 40 mil pessoas em todo o planeta, infectando mais de 700 mil pessoas.