Urgente! Jair Bolsonaro é transferido as pressas para SP e está em estado Grave

O presidente Jair Bolsonaro deixou o Hospital das Forças Armadas (HFA) em Brasília para ser internado em São Paulo, onde passará por exames que determinarão se vai precisar passar por cirurgia de emergência para desobstruir o intestino, informou nesta quarta-feira a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom).

Bolsonaro, com 66 anos, deu entrada de madrugada no HFA com fortes dores abdominais. Segundo a Secom, a hospitalização se deu por orientação da equipe médica do presidente para determinar a origem de um soluço recorrente que vinha afetando Bolsonaro. Segundo o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente, o pai passou por uma endoscopia em Brasília e também foi retirado líquido do estômago do presidente.

A decisão de levar Bolsonaro a um hospital em São Paulo foi tomada pelo cirurgião Antonio Macedo, que operou Bolsonaro algumas vezes depois da cirurgia de emergência a que ele se submeteu na Santa Casa de Juiz de For a (MG) logo após levar uma facada durante um evento da campanha eleitoral de 2018.

“Após exames realizados no HFA, em Brasília, o dr. Macedo, médico responsável pelas cirurgias no abdômen do presidente da República, decorrentes do atentado a faca ocorrido em 2018, constatou uma obstrução intestinal e resolveu levá-lo para São Paulo, onde fará exames complementares para definição da necessidade, ou não, de uma cirurgia de emergência”, disse a nota da Secom.

Após a divulgação da nota, Bolsonaro disse em sua conta no Twitter que enfrenta um novo desafio decorrente do atentado a faca que sofreu durante a campanha eleitoral. “Mais um desafio, consequência da tentativa de assassinato”, escreveu o presidente no tuíte.

Em uma postagem com uma foto dele no leito do HFA, Bolsonaro afirmou: “Estaremos de volta em breve, se Deus quiser.”

AGENDA SUSPENSA

Pouco após a nota da Secom, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirmou que a agenda de compromissos oficiais do presidente foi suspensa inicialmente por 48 horas.

“De início foi suspensa por 48 horas e a gente vai aguardar o que o médico, doutor Macedo, vai falar após a realização dos exames lá em São Paulo. Acredito que até amanhã a gente tenha essa resposta”, disse Faria.

Em falas anteriores à nota da Secom, tanto Fábio Faria quanto o ministro da Casa Civil, Luiz Ramos, destacaram que Bolsonaro estava bem e que aguardava os resultados dos exames aos quais ele se submeteu no HFA.

Flávio Bolsonaro disse, em entrevista a jornalistas, que conversou com o pai e com o médico pelo telefone, e que o presidente estava bem.

Segundo o senador, o médico disse que, caso necessária, a cirurgia será “sem nenhuma gravidade”.

Desde o atentado a faca em 2018, Bolsonaro passou por seis cirurgias na região abdominal e havia a perspectiva de realizar uma sétima em breve para correção de uma hérnia no local.