URGENTE: Paulo Guedes quer imposto sobre todas as transações no Pix

O ministro da Economia, Paulo Guedes, por meio de videoconferência promovida pelo Bradesco, informou que impostos deveriam incidir sobre as transações do PIX a, nova plataforma de pagamentos instantâneos do Banco Central. As informações são do Jornal Folha de São Paulo.

De acordo com o jornal, o ministro Paulo Guedes defendeu uma alíquota entre 0,10% a 0,15% nas operações. Na reunião, Guedes falou que a nova ferramenta é um mecanismo interessante, mas que pode haver taxações para o “tráfego nessa estrada”, se referindo a quem envia e recebe dinheiro por meio do PIX.

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central (BC), afirmou que o Pix, novo sistema de pagamento e transferência, terá mais funcionalidades no futuro. O sistema entrou em funcionamento pleno no dia 16 de novembro, após duas semanas em fase de testes para clientes selecionados.

O presidente do BC afirmou que o Pix terá funcionalidades adicionais, como cashback para usuários e pagamentos programados. Entretanto, não foram dados detalhes sobre quando essas funcionalidades ficarão disponíveis aos clintes.