Vasco da Gama diz que tem 16 atletas infectados com Covid-19

Na noite de domingo (31), o Vasco da Gama comunicou que tem 16 atletas infectados com Covid-19. De acordo com seu site oficial, além deles, outros três já se recuperaram da doença causada pelo novo coronavírus.

“Esses atletas são isolados do grupo, vão continuar com contato médico, vão continuar a fazer exames seriados, até que nós tenhamos a certeza de que eles não podem mais transmitir esse vírus para o restante do elenco”, afirma o diretor médico do clube, Marcos Teixeira.

Segundo o médico, foram testados jogadores, comissão técnica e todos os envolvidos nos treinos de futebol, além de familiares e pessoas que moram ou têm contato com os atletas.

Ao todo, foram 350 testes, realizados em sistema de “drive thru” (de dentro do carro). Os resultados mostraram que cerca de 30% dos testados já entraram em contato com o vírus.

Os testes começaram há duas semanas e seguem sendo realizados semanalmente.

A partir desta segunda-feira (1º), o clube carioca pretende retomar algumas atividades com os jogadores, como avaliações físicas e fisioterapia com bola. O relaxamento é criticado por entidades como o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj). O campeonato carioca está parado desde março por causa da quarentena.

“Não haverá treino propriamente dito”, afirma Teixeira. “Nós vamos seguir exatamente o que está autorizado pela Prefeitura e pelos órgãos que regulam as atividades.”

Ele diz que todas as pessoas que tiverem que entrar no local de treinamentos do clube será avaliado na chegada, terá a temperatura tirada por termômetro infravermelho e medida a oxigenação no sangue, além de passar por uma cabine de desinfecção.

O protocolo criado pelo time inclui ainda vaga própria de estacionamento para cada pessoa e horários diferentes para que não haja aglomeração. Também não vai haver refeições no clube ou uso dos vestiários.